Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Santo André e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Santo André
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
AGO
17
17 AGO 2023
SEMASA
ABC inicia operação da Usina Móvel de Resíduos da Construção Civil
enviar para um amigo
receba notícias
Equipamento adquirido pelo Consórcio Intermunicipal Grande ABC está instalado no Aterro Sanitário de Santo André
Santo André, 17 de agosto de 2023 – As cidades do ABC passam a contar com um novo equipamento para processamento dos resíduos da construção civil (entulho) gerados pelos municípios e seus habitantes a partir desta quinta-feira (17). A Usina Móvel de Resíduos da Construção Civil, que tem capacidade para triturar de 80 a 100 toneladas de materiais por hora, iniciou a operação e processamento de entulho e resíduos de demolição. 
 
O equipamento foi adquirido pelo Consórcio Intermunicipal Grande ABC junto ao Governo do Estado de São Paulo, por meio do programa SP+Consórcios, com investimento de R$ 3,2 milhões. O evento contou com a presença do prefeito de Santo André, Paulo Serra; do superintendente do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), Ajan Marques de Oliveira; do presidente do Consórcio Intermunicipal Grande ABC e prefeito de Mauá, Marcelo Oliveira; e da prefeita de Rio Grande da Serra, Penha Fumagalli. 
 
Por meio do Consórcio, também participaram da demonstração o secretário executivo, Mário Reali, e representantes de outras cidades do Estado, como Diadema, Campinas, Juquitiba e Francisco Morato.
 
“É um simbolismo a gente estar aqui hoje, iniciando a operação de um equipamento consorciado, de utilização regional, diretamente ligado à política pública do tratamento de resíduos. Essa importante usina não gera apenas a economia de recursos públicos, mas também amplia a vida útil do Aterro Sanitário Municipal ao impedir que esses resíduos sejam aterrados”, explica o prefeito de Santo André, Paulo Serra.
 
O maquinário está instalado junto ao Aterro Sanitário de Santo André, operado pelo Semasa, mas a proposta é que todos os municípios consorciados possam utilizá-lo. Para funcionar, a cidade interessada precisa licenciar a instalação e operação do equipamento junto à Cetesb e Santo André foi a primeira cidade da região a licenciar uma usina do tipo junto ao órgão estadual. 
 
“Esta é uma ação muito importante do Consórcio, que sempre teve políticas públicas muito relevantes para mudar a vida do povo. Hoje, com o início da operação deste importante equipamento, comemoramos mais uma etapa“, celebra o prefeito de Mauá e presidente do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, Marcelo Oliveira.
 
O triturador poderá produzir brita de dois tamanhos, o que vai permitir uma gestão ainda mais eficiente dos resíduos de entulho, pois será possível processar o material recebido nas Estações de Coleta – por exemplo – e transformá-lo em agregados com finalidades diversas, podendo ser reaproveitados em obras públicas, pavimentação, guias, sarjetas e outros, gerando economia de recursos públicos. 
 
“Por mês, o Semasa gasta cerca de R$ 300 mil para comprar materiais como estes que já são usados nas obras de pavimentação do aterro. Ao processar o material com qualidade, este recurso será economizado”, explica o superintendente do Semasa, Ajan Marques de Oliveira. Atualmente, a população andreense pode fazer o descarte de entulho em todas as Estações de Coleta da autarquia e, a partir de agora, a cidade poderá processar aproximadamente 20 mil toneladas de resíduos de construção por ano. 
 
A usina também possui um separador magnético, que faz a separação de materiais como ferro, pregos e outros metais. Estes produtos, por exemplo, poderão ser encaminhados às cooperativas de reciclagem e vendidos. O Consórcio ficará responsável por planejar a gestão e o tempo de uso da máquina junto aos municípios.

 
Autor: Paloma Alvarez
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia