Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Santo André e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura Municipal de Santo André
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
JUL
25
25 JUL 2022
EDUCAÇÃO
Projeto do Centro Público Valdemar Mattei, em Santo André, é finalista do XXIII Prêmio Arte na Escola Cidadã
enviar para um amigo
receba notícias
Iniciativa indicada abordou a temática Redes sociais: Fantasia x Realidade (depressão uma doença silenciosa)
Santo André, 25 de julho de 2022 – O trabalho com os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA), realizado pelo Centro Público de Formação Profissional Valdemar Mattei, na Vila Pires, em Santo André, foi finalista do XXIII Prêmio Arte na Escola Cidadã. A partir do projeto intitulado Redes Sociais: Fantasia x Realidade (depressão uma doença silenciosa), a iniciativa foi reconhecida entre as medidas que trazem como propósito transformar alunos, cidadãos e comunidades. 

O projeto inscrito tratou da temática sobre o Setembro Amarelo, em que 30 alunos ouvintes e surdos do CPFP Valdemar Mattei desenvolveram atividades de reflexão sobre a influência das mídias sociais em suas vidas, buscando diferenciar o que é verdadeiro ou falso no mundo virtual.

O trabalho teve como idealizador o professor Jefferson Simões, com a parceria das professoras Eliana Amaral e Juliana Monteiro, instrutor Felipe Nicastro e intérprete Kátia Maciel.

Como produto dessa reflexão, foi realizado um ensaio fotográfico nas dependências da escola e cada aluno pôde usar sua criatividade e se expressar através da linguagem artística e textual.

"Além da participação como modelos fotográficos, foram inseridos em todo o processo, tanto na atuação quanto na observação da produção, edição e finalização, podendo vislumbrar as suas próprias produções", contou o professor Jefferson Simões. 

No caso dos alunos surdos, a professora de libras do Polo Bilíngue, Eliana Amaral, destacou como foi o desenvolvimento da atividade. "Trazer o tema sobre suicídio e a influência das redes sociais para os alunos surdos, que não utilizavam os recursos tecnológicos, foi um desafio. Diante disso, tivemos que ressignificar algumas coisas para que esse assunto ficasse claro para todos. A sensação de pertencimento fez com que se envolvessem bastante nesse projeto, os tornando protagonistas de tudo". 

Para a gestora do Polo Bilíngue, Rosemeire Fernandes, a metodologia utilizada com os educandos surdos facilitou a compreensão de visão de mundo. "Diante da câmera fotográfica puderam expor seus sentimentos, verificando nas imagens a possibilidade de capturar detalhes significativos e, com grande sensibilidade, relatar seus aprendizados", pontuou. 

O trabalho foi tão representativo que se transformou em exposição. 

O material, que foi impresso, teve uma temporada exposta no CPFP Valdemar Mattei e também no Centro de Formação Clarice Lispector, valorizando todo trabalho realizado com os educandos da EJA. 

"A significativa seleção do projeto desenvolvido pelos profissionais e alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) do Centro Público de Formação Profissional Valdemar Mattei é o reconhecimento de todo um trabalho e dedicação de todos, para promover a transformação na vida de cada um dos alunos que voltou aos bancos escolares ao entender a importância da Educação na promoção de mais qualidade de vida. Parabéns a todos. Muito orgulho para a rede municipal de ensino de Santo André”, parabenizou a secretária de Educação Cleide Bauab Eid Bochixio. 

XXII Prêmio Arte na Escola Cidadã - Participaram da iniciativa professores ou equipes de professores que desenvolveram projetos envolvendo uma ou mais linguagens artísticas (música, teatro, artes visuais, dança). Um dos critérios estabelecidos é que os projetos tivessem sido realizados nos anos de 2019, 2020 e/ou 2021, em escolas de ensino regular, públicas ou particulares, de todo o território nacional. 

Todos os inscritos, independentemente de serem premiados ou não, receberão um Material Educativo digital para trabalharem em sala de aula, a partir da peça Antígona Recortada, com a artista Roberta Estrela D’Alva. 

Os professores inscritos no Prêmio também terão acesso a um (Per)curso online, inspirado no trabalho de Roberta Estrela D’Alva, focado especialmente em práticas educativas teatrais.
Autor: Caroline Terzi
Seta
Versão do Sistema: 3.2.8 - 16/11/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia