Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Santo André e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Santo André
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
OUT
26
26 OUT 2023
SAÚDE
Hospital da Mulher de Santo André tem Dia D do Outubro Verde e Rosa
enviar para um amigo
receba notícias
Batizada “Green and Pink Day”, ação contou com testes rápidos e mamografia, distribuição de preservativos e orientações sobre sífilis e câncer de mama
Santo André, 26 de outubro de 2023 - Pacientes do ambulatório de mamografia do Hospital da Mulher Maria José dos Santos Stein, em Santo André, se depararam nesta semana com uma ação diferente voltada à promoção da saúde, batizada “Green and Pink Day”, em alusão ao Outubro Verde e Rosa. Além do exame agendado, elas receberam orientações sobre prevenção do câncer de mama e combate à sífilis e à sífilis congênita - que se previamente diagnosticada e adequadamente tratada não passa da mãe para o bebê. 
 
Da recepção aos consultórios, o hospital foi especialmente decorado para esse Dia D do Outubro Verde e Rosa, realizado na última terça-feira (24). Os colaboradores aderiram à causa, estampando as cores em peças de roupa e acessórios. Também foram ofertados testes rápidos de sífilis às mulheres e seus acompanhantes e distribuídos preservativos.
 
“A importância desse dia está justamente na dupla conscientização. Além do já estabelecido Outubro Rosa, voltado ao câncer de mama, agregamos o Outubro Verde, com orientações sobre prevenção, diagnóstico e tratamento da sífilis, infecção que tem se alastrado mundialmente, impactando a saúde pública”, explicou a médica Vanessa Malerbi, coordenadora dos ambulatórios do Hospital da Mulher.
 
“Há recém-nascidos que ficam dias internados em tratamento para o combate à sífilis, infecção sexualmente transmissível que pode deixar sequelas. Bem-informada, a pessoa consegue conhecer o próprio corpo, buscar ajuda, fazer suas escolhas sobre sexo seguro e tratamento oportuno. A educação em saúde faz parte do nosso trabalho no Hospital da Mulher e em toda a rede pública de Santo André”, completou a médica Vanessa Malerbi, enquanto orientava quem aguardava para fazer mamografia.
 
Moradora do Parque Capuava, a auxiliar de limpeza Aparecida da Silva Oliveira, de 47 anos, realizou pela primeira vez um teste rápido para a detecção de sífilis. “Achei muito bom chegar aqui e ter essa oportunidade. Estão todos de parabéns, pois é um cuidado importante pra mim e para as outras mulheres”, comentou.
 
Após o exame de mamografia, a enfermeira Sônia Souto da Silva, de 51 anos, também decidiu fazer a testagem para sífilis e outras ISTs. “É muito bom porque a gente já tem tudo de uma vez: conscientização, prevenção, diagnóstico e, se precisar, tratamento”, comemorou. Sobre o exame das mamas, a moradora da Vila Alto de Santo André garante que vai ao hospital anualmente para realizá-lo. “Faço meus exames preventivos, treino, me cuido e cuido da minha saúde”.
 
A coordenadora de Mastologia do Hospital da Mulher, Alessandra Nabarro, no entanto, salientou que essa não é a realidade da maioria das mulheres. “Mais de 90% delas não fazem a mamografia por medo do diagnóstico. Porém, não fazer o exame não vai evitar a doença e pior, acabará sendo diagnosticada tardiamente”.
 
Cuidar de quem cuida - O “Green and Pink Day” ainda foi marcado pelo agendamento de mamografias para funcionárias do hospital que nunca realizaram o exame. Os critérios adotados foram idade acima de 40 anos e histórico de câncer de mama na família. Após os agendamentos, as colaboradoras assistiram palestra sobre prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de mama com a Dra. Alessandra Nabarro.
 
“A cada mil mulheres, 45 devem desenvolver câncer de mama, estando no peso ideal. A maioria dos casos não tem caráter genético, mas esporádico, e obesidade e consumo de álcool são gatilhos que aumentam em 10% o risco. O combate ao sedentarismo, o controle do peso, uma boa alimentação e dormir bem revertem num sistema imunológico em dia e livre de doenças. Prevenção é fazer escolhas que promovam a nossa saúde”, atestou a médica.
 
Saúde Fila Zero - Até o final de outubro, serão realizados mutirões, com a oferta de 4 mil exames de mamografia e 3 mil de ultrassom (de mama e transvaginal), no Hospital da Mulher, dentro do programa Saúde Fila Zero. Com essa força-tarefa será zerada a fila de espera – represada desde a pandemia – e otimizado o fluxo de atendimento das novas demandas, reduzindo para até no máximo 40 dias o tempo de espera entre o agendamento e a realização dos exames.
 
O hospital recebeu recentemente três novos aparelhos de ultrassom, além de um novo equipamento de mamografia e um de densitometria óssea. Os novos equipamentos aumentaram em 30% a capacidade de exames de imagem. Também foi ampliado o horário de atendimento para o período noturno (de segunda a sexta) e aos sábados.
 
Ação extramuros - Na segunda-feira (23), o calçadão da Oliveira Lima, no Centro, recebeu tendas da ação educativa “Saúde ao Alcance das Mãos”, parceria do Núcleo de Prevenção IST/Aids, do Departamento de Vigilância à Saúde (DVS), com o Hospital da Mulher. 
 
Durante toda tarde, profissionais orientaram a população sobre a importância do autoexame e da mamografia para o diagnóstico precoce do câncer de mama. Também foram passadas informações sobre sífilis adquirida e congênita, e ofertados testes rápidos. Para os casos positivos, houve acolhimento e encaminhamento às unidades de saúde.
 
Para fechar o Outubro Verde e Rosa, na próxima segunda (30), às 14h, será apresentada a comédia musical “Ou tu arrisca, ou tu si toca”, no auditório do Centro Hospitalar Municipal (CHM), para profissionais e o público em geral. Após a peça, especialistas da rede de saúde andreense participação de uma roda de conversa sobre câncer de mama, do colo de útero e sífilis.
 
Autor: Gustavo Baena
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia