Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Santo André e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Santo André
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
30
30 NOV 2023
SAÚDE
SAD de Santo André é destaque em congresso sobre cuidados paliativos para crianças
enviar para um amigo
receba notícias
Serviço de Atendimento Domiciliar apresentou trabalho sobre a implementação das equipes multidisciplinares no cuidado dos pacientes
Santo André, 30 de novembro de 2023 - O SAD (Serviço de Atenção Domiciliar) de Santo André ficou com a segunda colocação na categoria oral do Congresso Paulista de Cuidados Paliativos-Pediátricos, organizado pela Academia Nacional de Cuidados Paliativos, e que foi realizado sábado (25) e domingo (26) no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo.  
 
A equipe andreense foi homenageada pelo trabalho relatando a experiência da implantação de equipes especializadas em cuidados paliativos no SUS. Santo André concorreu ainda na categoria pôster com quatro trabalhos: “Elaboração de uma cartilha de orientações para cuidadores quanto ao manejo de traqueostomia em pediatria”; “Início do processo de desospitalização de crianças de alta complexidade moradoras de hospital público”; “Instrumentos de avaliação confeccionados para pacientes em fase final de vida e aplicabilidade no domicílio” e “O cuidado paliativo pediátrico no domicílio”.
 
“O trabalho recebe um prêmio importante e dimensiona a grandeza deste serviço. A perda de um ente querido é sempre dolorosa. Quando falamos em crianças a dor é maior. O SAD proporciona um tratamento mais humano, com um cuidado ligado diretamente aos aspectos referentes à estrutura familiar e do domicílio, com a participação dos familiares”, aponta o secretário de Saúde, Gilvan Junior.
 
Para a apresentação do trabalho homenageado, o SAD acompanhou 182 pacientes adultos, destes, 143 foram a óbito, sendo 48 no próprio domicílio. A média de sobrevida é de 37 dias, comprovando a eficácia de ferramentas prognósticas. Já na pediatria foram admitidas 39 crianças, sendo que 22 mantêm acompanhamento, sete evoluíram a óbito – uma no domicílio. Dez crianças receberam altas. 
 
“A implantação das EMADs (Equipes Multiprofissionais de Atenção Domiciliar) especializadas surgiu da necessidade de manejo de sintomas de pessoas que enfrentam doenças ameaçadoras da vida. Incluir o domicílio como cenário para este cuidado traz benefícios tanto para o paciente, seus familiares quanto para a rede de saúde como um todo. Nosso trabalho visa o atendimento desde crianças em condições crônicas complexas a pacientes de todas as faixas etárias em processo de fim de vida. Inscrevemos cinco trabalhos, quatro foram aprovados na modalidade pôster e um na modalidade oral. Estamos felizes com o reconhecimento da homenagem e o trabalho não se encerra com o prêmio”, destaca a coordenadora do SAD, Ana Paula Maniero.
 
Participaram do trabalho a gestora do SAD, Ana Paula Maniero de Souza Sorce (enfermeira pós-graduada em terapia intensiva, cuidados paliativos, saúde da família e saúde pública), Camila Datt de Araújo (fisioterapeuta), Anderli Marangoni Valentim Diniz (fisioterapeuta), Stephanie Cella de Souza Franco (médica), Gislaine Santos Lucas da Silva (enfermeira), todas com especialização em cuidados paliativos. Andrea Junqueira Soane Soares (nutricionista); Grecia Conceição Soares da Motta Galvanese (pediatra) e Elicleide Pereira de Aquino (enfermeira). Nas outras categorias inscritas também participaram outras integrantes da equipe do SAD, Renata Ferreira da Rocha (fisioterapeuta), Josivane Ferreira Dias (fisioterapeuta), Carina Mara Parisatto Trevisan (fisioterapeuta), Angela Mitiyo Ikeda (pediatra paliativista) e Mariana Vela Reis (nutricionista).
 
Sobre o SAD - O serviço atua na garantia de continuidade de cuidados e integrada às redes de atenção à saúde. Os usuários do serviço possuem desde dificuldade ou impossibilidade física de locomoção, até casos terminais. As EMADs são compostas por médicos, enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem, assistente social, fisioterapeutas, fonoaudiólogo, nutricionistas, odontólogo, psicólogo, farmacêutico e terapeuta ocupacional. O SAD é acionado no hospital em que o usuário estiver internado ou ainda por solicitação da equipe de Saúde da Família/Atenção Primária à Saúde ou da UPA (Unidade de Pronto Atendimento).
 
Autor: Thiago Oliveira
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia