Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Santo André e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura Municipal de Santo André
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
JUN
22
22 JUN 2022
Santo André reforça protocolos sobre varíola dos macacos com capacitações voltadas aos profissionais da rede de saúde
enviar para um amigo
receba notícias
Redes pública e privada receberam orientações sobre fluxos, logística e protocolos sobre casos suspeitos e confirmados
Santo André, 22  de junho de 2022 - Profissionais da rede de saúde de Santo André participaram nesta quarta-feira (22) de capacitações sobre a varíola dos macacos, doença rara causada pelo vírus monkeypox.

As atividades foram disponibilizadas para todos os gestores da Secretaria Municipal de Saúde. A rede privada também recebeu materiais dos processos operacionais do Departamento de Vigilância à Saúde.

“Santo André está preparada para atender a nossa gente. Com planejamento e infraestrutura, nossas equipes técnicas estão passando por capacitação para lidar com esta nova doença e agir com eficiência no diagnóstico e na condução do tratamento”, comenta o prefeito Paulo Serra.

Na capacitação foram apresentadas as principais características da doença, aspectos clínicos com sinais e sintomas, meios de transmissão e medidas de prevenção, histórico da doença no mundo, definição de caso e o que fazer após um caso suspeito, notificação, além da apresentação do fluxograma assistencial.  

"Temos orientado a rede pública e privada sobre a identificação oportuna dos casos suspeitos de varíola símia, de acordo com os documentos técnicos do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde, antes mesmo da confirmação do primeiro caso da doença no Brasil. Hoje realizamos atualização dos informes técnicos e ratificamos os fluxos de notificação imediata dos casos suspeitos e protocolo de atenção assistencial para toda a rede públcia de saúde", explica a diretora do Departamento de Vigilância à Saúde, Andréia de Conto Garbin.

Os treinamentos foram conduzidos pelos departamentos de Vigilância à Saúde, Gestão Estratégica e Atenção à Saúde. 

"Fizemos a capacitação da nossa rede para a condução e diagnóstico dos casos suspeitos e confirmados para a monkeypox, por precaução caso ocorra o aumento do número de casos", pontua a biomédica Luciane Suzano Pereira Cunha.

Sintomas - Os sintomas iniciais da varíola dos macacos costumam ser febre, dor de cabeça, dores musculares, dor nas costas, gânglios (linfonodos) inchados, calafrios e exaustão.

A erupção geralmente se desenvolve pelo rosto e depois se espalha para outras partes do corpo.

A erupção cutânea passa por diferentes estágios e pode se parecer com varicela ou sífilis, antes de finalmente formar uma crosta, que depois cai. Quando a crosta desaparece, o paciente deixa de infectar outras pessoas. A diferença na aparência com a varicela ou com a sífilis é a evolução uniforme das lesões.

Transmissão - Entre humanos,  a transmissão ocorre principalmente por fluidos corporais, gotículas ou materiais contaminados.

Pessoas que apresentarem os sintomas devem procurar a unidade saúde ou Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima.

Atualização dos casos - No momento, o Brasil registra 11 casos confirmados da doença, sendo sete no estado de São Paulo, dois no Rio de Janeiro e dois no Rio Grande do Sul. 

Nesta quarta-feira (22) foi confirmado o primeiro caso da varíola dos macacos em Santo André. Trata-se de um morador de 36 anos que esteve na Europa e apresentou os sintomas após o retorno. O atendimento foi realizado em um hospital privado de São Paulo e o teste realizado foi positivo para doença. O munícipe permanece em isolamento domiciliar, bem de saúde e com quadro estável. A Secretaria de Saúde, por meio do Departamento de Vigilância à Saúde, segue monitorando o caso.
Autor: Rafaela Mazarin
Seta
Versão do Sistema: 3.2.3 - 06/06/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia