Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Santo André e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Santo André
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
JUN
06
06 JUN 2024
CULTURA
Cineclube da ELCV tem programação variada em junho
enviar para um amigo
receba notícias
Produções serão exibidas no equipamento cultural A Casa, às sextas-feiras, às 19h; entrada é gratuita
Santo André, 6 de junho de 2024 - Neste mês de junho a agenda está cheia para quem gosta de cinema em Santo André. Nas quatro sextas-feiras do mês, haverá exibição gratuita de filmes no equipamento cultural A Casa - Escola Livre de Cinema e Vídeo (ELCV), localizado na Avenida Industrial, 1.740. A programação é fruto da parceria da ELCV com o Museu da Imagem e do Som (MIS), por meio do programa Pontos MIS, e com o Cine Clube Helena Ignez, um projeto da sociedade civil de valorização do cinema, contemplado pela Lei Paulo Gustavo.
 
O primeiro filme da programação é “Um cão andaluz”, de 1929. Exibido por meio do Pontos MIS, trata-se de um filme surrealista lançado em 1929, na França, dirigido e escrito pelo cineasta Luis Buñuel em parceria com o pintor Salvador Dalí, ambos adeptos do surrealismo. A sessão será nesta sexta-feira (7), às 19h.
 
Na sexta-feira seguinte, dia 14, é o Cine Clube Helena Ignez que promove a exibição de quatro filmes de média-metragem da Cinemateca Brasileira, produzidos nos anos 80, que juntos levam o nome de “A Onda de filmes Queer Super 8 da Paraíba”. O termo “queer” diz respeito a quem não se rotula e não se identifica com nenhum gênero, nem com os padrões impostos pela sociedade.
 
Os títulos que serão exibidos são: Closes (1982), dirigido por Pedro Nunes, Pererequetê (1981), dirigido por Bertrand Lira, Era Vermelho o seu Batom (1983), dirigido por Henrique Magalhães, e Baltazar da Lomba (1982), direção do Grupo Nós Também.
 
Dirigido por Marko Panayotis, o documentário Novos Motores, lançado em 2022, será exibido na sexta-feira seguinte, dia 21, em uma iniciativa exclusiva da ELCV. A produção traça um paralelo entre o setor automotivo e industrial do ABC com a produção cultural da região, retratando a trajetória de artistas de diferentes gerações que optaram por viver de arte ao invés de seguir carreira profissional tradicional.
 
Na última sexta de junho, dia 28, a programação traz “Um homem com uma Câmera”, dirigido por Dziga Vertov, e lançado em 1929. A obra, exibida por meio do Pontos MIS, utiliza uma variedade de filmagens inovadoras e complexas para retratar cenas do cotidiano na Rússia. Parte documentário, parte cinema, neste filme um cinegrafista (Michail Kaufman) filma um dia despretensioso na vida da cidade moderna na União Soviérica, na década de 1920, desde o amanhecer até a noite.
 
Serviço
Sessões Cineclubes de junho
Parceria com Pontos MIS e Cine Clube Helena Ignez
Sextas, às 19h
Local: Casa – Avenida Industrial, 1.740
Gratuito
 
“Um cão andaluz”, direção de Luiz Buñel (1929)
Data: sexta (7), às 19h
Duração: 21’
Sinopse: Sonho? Realidade? Subconsciente? Uma aventura surrealista de Luis Buñuel e Salvador Dalí.
Local: Casa – Avenida Industrial, 1.740
Gratuito
 
"A Onda de Filmes Queer Super 8 da Paraíba"
Conjunto de médias-metragens feitos nos anos 80
Data: sexta (14), às 19h
 
Títulos:
- Closes | Dir. Pedro Nunes (1982)
Duração: 30’,
Indicação: 16 anos
Sinopse: Doc-ficção sobre os conflitos e os preconceitos que envolvem o campo da sexualidade
 
- Perequetê | Dir. Bertrand Lira (1981)
Duração:, 20’
Indicação: 14 anos
Sinopse: As dificuldades para vencer o preconceito de um ator e bailarino na cena artística da Paraíba
 
- Era Vermelho Seu Batom | Dir. Henrique Magalhães (1983)
Duração: 10’
Indicação: 16 anos
Sinopse: Durante o Carnaval, surge um relacionamento romântico entre dois foliões, um deles brincando em um bloco de travestidos.
 
Baltazar da Lomba | Dir. Nós Também (1982)
Duração: 20’
Indicação: 18 anos
Sinopse: Filme baseado no primeiro registro histórico de repressão à homossexualidade na Paraíba, na época do Brasil Colônia.
 
Documentário Novos Motores, Dir. | Marko Panayotis (2022)
Data: sexta (21), às 19h
Duração: 80’
Indicação: 12 anos
Sinopse: O filme traça um paralelo entre o setor automobilístico e industrial do ABC Paulista, que é um dos mais fortes do Brasil, com a produção cultural da região, retratando a trajetória de artistas diferentes gerações que acabaram trilhando o mesmo caminho: o de abrir mão da carreira profissional imposta à grande maioria dos moradores desta região para poder viver de arte. Uma turma que trocou o chão das fábricas de automóveis pelo piso dos palcos, como a banda Mato Seco, Projetonave, Nomade Orquestra, Arnaldo Tifu, Pedro Simples, Stefanie, Ba Kimbuta, Buia Kalunga, Winnit, Fernando Sadro, Otis Trio, Conde Favela Sexteto, Em Extinção, Malka Julieta e Grupo de Risco, que no longa-metragem contam suas histórias refletindo sobre a riqueza artística desta região formada por sete cidades.
 
Um homem com uma câmera
Data: sexta (28), às 19h
Duração: 68’
Sinopse: Um documentário que mostra um dia normal, bastante típico durante os anos 1920. Neste filme um cinegrafista (Michail Kaufman) filma um dia despretensioso na vida da cidade moderna na União Soviética, na década de 1920, desde o amanhecer até a noite.

| Texto: Paola Zanei
apmzanei@santoandre.sp.gov.br / 4433-0142
| Fotos: Divulgação

 
 
Fonte: Secretaria de Cultura
Autor: Paola Zanei
Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia